ACESSE O BLOG OFICIAL DO LIVRO "UM SALTO NA ESCURIDÃO"


PUBLICAÇÕES MAIS RECENTES

25.8.08

AMANTE DAS ESTRELAS

O escritor Pedro Pazzeli retorna à Câmara com um conto de ficção-científica surpreendende. Boa leitura!





AMANTE DAS ESTRELAS

Por Pedro Pazzeli



O apresentador de TV do canal 13 apresentou à entrevistada:

-Estamos aqui com dona Márcia do Rio de Janeiro, moradora no bairro do Meyer que disse à imprensa ter visto uma nave extraterrestre:

- Então, dona Márcia, a senhora declarou no jornal que viu um objeto voador não identificado, uma nave espacial. É verdade?

-Bem...Eu estava no meu apartamento, dormindo, quando acordei com uma luz azul invadindo o quarto. Cheguei até a janela e vi algo flutuando sobre o meu quintal.

-Que tamanho mais ou menos tinha o objeto e seu formato?

-Era pequeno, redondo, azulado,com mais ou menos três metros de diâmetro e muitas luzes menores e coloridas que giravam em volta dele. Desceu lentamente no quintal. Nem o cachorro latiu e nem meu marido acordou.

-A senhora sentiu medo?

-Por incrível que pareça, não. Uma força irresistível me fez ir até o quintal. Nem sei como cheguei lá. Parece que eu estava hipnotizada e de repente eu estava lá. Aí vi que era uma nave. Tinha uma porta que abriu e apareceu um homem que brilhava como uma lanterna. Disse que se chamava Vap.

-Vap? Não seria o Vapt-Vupt? - ironizou o apresentador, sem que a mulher achasse graça.

- Não, era mesmo o nome dele – ela insistiu.

-Sim, Vap. E ele falava português?

-Ele falava com a mente e eu ouvia também com a mente e respondia da mesma forma.

-Então era telepatia?

-Tele o que?

-Telepatia, transmissão de pensamento, dona Márcia.

-Há, sim. Então era isso mesmo.

-E aí? O que ele disse? Nossos telespectadores estão ansiosos para saber.

-Ele disse que voltaria para me buscar.

O apresentador do programa voltou-se paras as câmeras, e em close, sentenciou:

-Os extraterrestres estão entre nós. Esta é uma verdade que dona Márcia irá nos contar após os comerciais.

Após o retorno dos comerciais, dona Márcia continuou seu relato:

-Ele disse que era do planeta Rap e que queria muito bem aos humanos, era de paz, pegou sua nave e foi embora.

Dias depois da entrevista, Márcia, arrependera-se de ter contado o fato a uma vizinha que não soube guardar segredo e contou a um sobrinho que era repórter que trabalhava no Jornal do Brasil e ele, para não perder a notícia, foi até a casa da dona-de-casa para obter o furo de reportagem. Convenceu Márcia a contar-lhe tudo, prometendo que ficaria em segredo. No dia seguinte estava o fato na primeira página do diário, associado a uma Rede de TV que fez mais alarde ainda com a história.

A verdade é que naquela noite, o marido de Márcia, açougueiro de um matadouro, sujeito grosseiro, chegou em casa e como das outras vezes, bateu na esposa por descobrir que mais uma vez ela menstruara e exigindo um filho dela. Ele era estéril e sabia disto, mas a esposa não. Assim, ele a culpava, fazia cena. Era uma forma de mostrar que ele era um macho fértil e viril. Até quando duraria aquela mentira?

-Sua imprestável!-disse ele, jogando-a no sofá com uma bofetada. -Você precisa se tratar, sua estéril. Até você engravidar vou lhe dar uma surra todo mês, ouviu?! – ameaçou.

Depois aquele homenzarrão gordo comeu, bebeu, deitou e dormiu roncando como um porco, sem sequer tomar banho, suarento e com cheiro do sangue dos animais por ele desossados.

A mulher ficou chorando e pensando o que a levara aquela união? A carência? A pobreza a que foi lançada quando seus pais morreram em um acidente de carro, sem deixar para ela condições de estudo e sustento? Foi então que viu a luz no quintal. Neste momento tudo foi igual ao que contara na entrevista. Apenas por um detalhe que ela omitiria na mídia. O homem das estrelas, acariciou se corpo e na grama do quintal amou-a como ela nunca havia sido amada e depois partiu.

Um mês depois, Márcia observou que a menstruação não viera. Foi ao médico, fez exames e estava grávida.

Feliz da vida, estava na sala, costurando uma saia, quando o marido entrou e ela, feliz, entregou a ele os exames. O homem parou boquiaberto, abriu o envelope, leu e sabendo da impossibilidade daqueles resultados serem verdadeiros, disparou:

-Sua vagabunda! Com quem foi, heim?

-Com você, ora...

O soco fez o sangue escorrer da boca. A saia e a tesoura caíram no chão:

-Eu e mais quem? – indagou, dando agora um tapa.

-Mas, amor eu...

-Só falta você dizer que foi este homem do disco-voador que você inventou para ganhar uns trocados nas entrevistas na TV, não é? Fala a verdade? Foi o vizinho do 504, aquele que fica olhando para a sua bunda quando você passa?

-Mas, meu amor, o filho só pode ser seu...eu...

A mulher levou um chute e caiu no chão.

O metal da tesoura brilhou aos seus olhos e quando ela notou, já havia acontecido. Um corpo pesado e caído ao lado da mesa com a tesoura cravada no coração.


Ao mesmo tempo uma luz azul invadiu a sala e Vap entrou. Pegou-a pela mão, levantou-a, beijou-a e disse: O filho é nosso, vamos! Você nada mais tem que fazer aqui. Márcia amparada pelo extraterrestre caminhou tropegamente pelo quintal até a nave e assim partiram.

No dia seguinte os jornais publicaram manchetes: “Assassinado açougueiro. Mulher que viu extraterrestre é a suspeita. Toda a polícia procura Márcia Lobato”.

Um ano depois, quando as buscas tinham sido em vão, o caso foi arquivado. Nunca mais ninguém ouviu falar de Márcia e seu amante das estrelas.

2 comentários:

Donzela Caçadora disse...

Pedro Pazzeli nos lembra aqueles antigos Contadores de Histórias.
Que nos mostravam os horrores de todos nós e de cada dia por nós vivido. E ao final de cada história e cada ato, um motivo.
O Amante das Estrelas é uma Fábula.
Como sempre deveríamos ler.
Estou fascinada com a simplicidade da mensagem.

Anônimo disse...

pow pra minparcegue essa historia
e do tipo comedia
muito bom mesme
gue imagineção
ser corneado por um ser estrelar
rsrsrsrrsrsrsrsr

LÊ AGORA!

A Rainha dos Pantanos - Henry Evaristo

Virgílio - Henry Evaristo

UM SALTO NA ESCURIDÃO - Henry Evaristo publica seu primeiro livro

O CELEIRO, de Henry Evaristo

Índices gerais

COMUNICADO

Este blog possui textos e imagens retirados de outros sites. No entanto, não temos intenção de nos apropriar de material autoral de quem quer que seja e solicitamos a quem não desejar ver sua obra republicada pela Câmara que entre em contato pelo e-mail disponibilizado para que nós possamos retirar imediatamente o conteúdo.

Qualquer contato pode ser feito pelo e-mail:

voxmundi80@yahoo.com.br



Henry Evaristo

Clique nos meses para ver nossas publicações.

LICENÇA DE USO DO CONTEÚDO DESTE BLOG

Selos de qualidade recebidos pela CT!

<b>Selos de qualidade recebidos pela CT!</b>
Indicado por Carla Witch Princess do blog WITCHING WORLD e por Tânia Souza do blog DESCAMINHOS SOMBRIOS.

Indicado pelo site GOTHIC DARKNESS

Indicado por Duda Falcão do blog Museu do Terror (www.museudoterror.blogspot.com)


Oferecido por Pedro Moreno do blog CRIPTA DE SANGUE



Indicado por VAMPIRELLA do blog Artes VAMPIRELLA http://vampirella84arts.blogspot.com/




Criado por WITCH PRINCESS; indicado por Tânia Souza do Descaminhos Sombrios.

Blog indicado: MASMORRA DO TERROR


AVISO AOS ESPERTINHOS!

CÓDIGO PENAL - ARTIGOS 184 E 186


Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos:

Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

§ 1º Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente:

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 2º Na mesma pena do § 1o incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente.

§ 3º Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente:

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 4º O disposto nos §§ 1o, 2o e 3o não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto.



Seja um fiel seguidor da Câmara dos Tormentos!

LÊ AGORA!

Matilhas - Henry Evaristo

O Lugar Solitário - Henry Evaristo

A Clareira dos Esquecidos (primeira parte) - Henry Evaristo

O OCASO DE HAES-NORYAN, de Henry Evaristo

EU REÚNO AS FORÇAS DOS ABÍSMOS , de Henry Evaristo

Antologia do Absurdo! Um valhacouto de histórias trêfegas! Adquira o seu!

<b>Antologia do Absurdo! Um valhacouto de histórias trêfegas! Adquira o seu!</b>
Para mais informações, clique na imagem!